“We are not human beings having a spiritual experience; we are spiritual beings having a human experience.”

– Pierre Teilhard de Chardin

Ontem assisti a um pequeno Webinar sobre Geometria Sagrada.

De entre todos os cálculos matemáticos que o senhor apresentou que me deram a volta a cabeça, uma mensagem ficou, algo que eu já sabia, mas que é sempre bom reforçar!

Olho à minha volta e encontro uma sociedade que espera a salvação externa! Pessoas que precisam ir aqui ou ali para irem buscar um auxílio, uma limpeza, uma cura, enfim, a salvação mesmo e esquecem-se do mais importante, da Verdade Universal.

No outro dia ouvi uma mensagem maravilhosa dita com uma voz serena, calma mas imensamente assertiva. A mensagem era que no dia em que acordarmos de manhã e percebermos que nós somos tudo que nós precisamos, que aí, temos o mundo nas nossas mãos e podemos manifestar tudo o que quisermos. Como eu queria tê-la aplaudido alto e bom som! Vi muitas cabeças a acenar em concordância, mas quantas pessoas perceberam realmente a mensagem dela? Quantas não diziam apenas que sim só porque sim e, o cerne da mensagem ficou perdido assim que ela virou costas?

E a mensagem que ouvi ontem, não era diferente. Ontem aprendi sobre como o nosso próprio corpo, as nossas células, o nosso ADN é uma representação interior de geometria sagrada… de uma célula simples (um círculo), tornamo-nos em duas células (Vesica Piscis) e de como daí desenvolvemos através da Semente da Vida, da Flor da Vida, do Tetraedro Estrela… nós temos tudo que precisarmos dentro de nós! Nós somos feitos de geometria sagrada assim como tudo na natureza, no planeta Terra. Nós temos dentro de nós, todas as ferramentas que precisamos para cuidar dos nossos corpos físicos, mentais, emocionais e espirituais. Não procurem fora aquilo que precisam… parem um pouco, desliguem do mundo exterior, conectem-se com vocês próprios. Os nossos aspetos multidimensionais combinados têm o poder de alcançar tudo, de fazer magia!

Entendam-se por aquilo que são, aquilo que somos, somos fractais da Fonte Primordial, inerentemente conectados com o Divino! Como diz um certo índio que eu adoro ouvir a falar, o White Cloud, parem, respirem e digam para vocês mesmos a cada suspiro, a cada respiração:

“Eu Sou a Luz,

Eu Sou o Amor,

Eu Sou a Verdade,

Eu Sou!”

Leave a Comment